Atendimento psicológico gratuito e arrecadação de alimentos são algumas das iniciativas de solidariedade em meio à pandemia

Ações desde auxílio nas compras para pessoas do grupo de risco à arrecadação de alimentos, produção de álcool gel, máscaras e disponibilização de atendimento psicológico gratuito passaram a difundir-se por todo o Brasil ao longo dos meses de isolamento social, em decorrência da pandemia de COVID 19.

Com informações da Veja Saúde, em tempos de confinamento e distanciamento, indivíduos com quadros de depressão, ansiedade e pânico, entre outros, tendem a apresentar piora. Em virtude dessas questões, é necessário estar atento a indícios de que o confinamento está fazendo mal à saúde mental: alteração de sono, perda ou ganho de apetite, choro constante, pensamentos negativos e tensões familiares. “Procurar ajuda e compartilhar o sofrimento é fundamental para aliviar os sintomas associados ao confinamento”, afirma a psicóloga Ana Luiza Novis ao veículo de comunicação.

Nesse sentido, a seguir um pouco das iniciativas sociais que foram capazes de reunir empresas privadas, instituições públicas e pessoas da sociedade em geral com o intuito de ajudar a quem precisa.

Em São Paulo, por exemplo, o governo do estado anunciou que em maio houve a arrecadação de R$ 577,7 milhões em doações para combater o novo coronavírus. O montante foi obtido junto a 362 empresas que integram o Grupo Empresarial Solidário de São Paulo, que atua em conjunto com as autoridades estaduais no enfrentamento à pandemia do COVID-19.

No Maranhão não foi diferente, a Assembleia Legislativa do Maranhão entregou no final do mês de abril 100 mil cestas básicas à população de baixa renda, adquiridas através do Projeto Resolução Legislativa 23/20. No município de Santa Inês, o Instituto Federal do Maranhão criou o Comitê Local para Prevenção ao Avanço do novo Coronavírus, para promover a doação de cestas básicas às famílias dos estudantes da unidade que se localizam em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

Já em Teresina (PI) a Prefeitura lançou o programa “Teresina Solidária”, como uma ação emergencial voltada aos trabalhadores autônomos que suspenderam o ofício seguindo ordens de combate ao novo coronavírus. O plano solidário se propôs a mobilizar a população objetivando a fazer doações de gênero alimentício e cestas básicas.

Além deste citado anteriormente, vale mencionar a Rede Pense Piauí que agrega empresas, profissionais e diversos segmentos sociais. Ao final de abril, por meio da campanha ao todo foram doadas 38.757 máscaras, 1.627 aventais, 1.724 litros de álcool 70 e 377 cestas básicas.

Segundo o psicólogo Paulo Natanael, integrante do grupo Psicólogos de Plantão, o momento atual é diferente de tudo o que já vivemos. “Apesar de todo esse contexto, acompanhamos também atitudes manifestadas por pessoas que se sensibilizam com a situação e são movidas pela solidariedade e empatia. Pessoas que aprenderam ao longo de suas histórias de vida a serem empáticas, se colocando no lugar do outro e fazendo o que está ao seu alcance para ajudar o próximo; pessoas que entendem que o momento pede união de forças para que juntos consigamos enfrentar tudo isso”, afirmou.

É nesse sentido que o Núcleo de Pesquisa em Jornalismo e Comunicação (NUJOC-UFPI) desenvolveu a iniciativa NUJOC Solidariedade. A ação realiza o intermédio em quem precisa de ajuda com aqueles que podem ajudar, disponibilizando apoio psicológico e a doação de bens de consumo essenciais. Desde o lançamento, o NUJOC Solidariedade já atendeu pessoas nas cidades de Altos, Teresina e no povoado Mimbó em Amarante (PI), assim como nas cidades de Aparecida de Goiânia (GO) e Santa Maria (RS).

Desde a criação até o momento, o NUJOC Solidariedade realizou 213 atendimentos entre doações em cestas básicas e material de higiene e limpeza e atendimento psicológico.

Do número total, 90 pessoas foram contempladas com cestas básicas e material de higiene e limpeza, estas doações, em sua maioria, aconteceram por meio de depósito realizados por cada doador diretamente na conta de cada beneficiário. Vale salientar que destes, 10 pessoas em situação de rua receberam alimentos, sendo que 5 também receberam cobertores. A ação de distribuição aos moradores de rua aconteceu no dia 27 de março no centro de Teresina.

Até o final de junho arrecadamos R$ 5.125 reais, por meio dos anjos que se cadastram em nosso site ou diretamente conosco. Esse valor, como dito, foi repassado diretamente aos nossos beneficiários. Além disso, o projeto recebeu a doação de 20 quilos de sabão que foram repassados para a comunidade @euqueroajudar_. A quantidade equivalente a 50 barras de sabão foi inclusa em 50 kits distribuídos para moradores de rua pelo movimento.

Em outra vertente, o Atendimento Psicológico gratuito teve uma procura significativa. Desde a criação do projeto foram atendidas 132 pessoas, perfazendo 162 sessões de atendimento. Esta ação só tem sido possível porque o projeto conta com o apoio de 10 psicólogos voluntários. O atendimento psicológico tem sido fundamental para ajudar muitas pessoas a enfrentar o difícil momento que vivemos.

Para Atendimento Psicológico os interessados devem acessar o nosso link no site: http://nujocsolidariedade.site/atendimentopsicologico/   podendo entrar em contato pelo nosso e-mail: psicologosdeplantao@outlook.com .

Precisamos de AJUDA para poder ajudar

Apesar das famílias já contempladas com os donativos, o Projeto NUJOC Solidariedade tem até o momento 89 pedidos de alimentos e material de higiene e limpeza ainda não atendidos. As pessoas que necessitam de ajuda e se cadastraram no site residem em Teresina, Quilombo do Mimbó em Amarante, Assentamento Araras em Amarante, dentre outras localidades.

As doações podem ser feitas diretamente por depósito/transferência bancária na conta de quem está precisando de ajuda. O projeto também aceita doações de cestas básicas que possam ser compradas em comércio localizado perto de quem precisa e onde eles possam pegar com facilidade.

Como fazer para ajudar:

Cadastre-se em nosso site pelo link: http://nujocsolidariedade.site/possoajudar/

Preencha o formulário e informe em que pode ajudar.